Endividado com governo, estúdio de cinema espanhol não encontra comprador em leilão

segunda-feira, 27 de julho de 2015 15:46 BRT
 

MADRI (Reuters) - As autoridades da região espanhola de Valência não conseguiram encontrar nesta segunda-feira um comprador para um estúdio de cinema considerado o mais moderno da Europa, mas que corre o risco de fechar depois de receber ordens de ressarcir o Estado por uma ajuda financeira.

O complexo Ciudad de la Luz só recebeu uma proposta no leilão, que não conseguiu alcançar as condições mínimas de venda, disse o principal asssessor de imprensa do governo regional de Valência, Joaquim Clemente, em sua conta no Twitter.

Entre elas estava um preço-base de pouco mais de 94 milhões de euros, de acordo com várias reportagens da mídia espanhola.

Clemente afirmou que será feita uma segunda tentativa de leiloar o estúdio, localizado nos arredores da cidade de Alicante, um dos principais balneários da Costa Blanca.

O Ciudad de la Luz abriu em 2005 e realizou 33 filmes até 2009, segundo dados da União Europeia, com um financiamento de 265 milhões de euros do governo de Valência, o que desencadeou queixas antitruste de concorrentes junto a Bruxelas.

A Comissão Europeia apoiou as queixas em 2012 e ordenou que o Ciudad de la Luz devolvesse o auxílio, o que levou ao leilão de seus bens, descritos no site do estúdio como "os mais modernos... da Europa (com)... todas as instalações e equipamentos necessários para as várias etapas de desenvolvimento de produções cinematográficas e audiovisuais".

(Reportagem de John Stonestreet)