Banderas mostra sofrimento de mineiros chilenos presos em mina em “Os 33”

segunda-feira, 3 de agosto de 2015 11:58 BRT
 

(Reuters) - O ator espanhol Antonio Banderas está levando o calvário de 33 mineiros chilenos presos em uma mina durante mais de dois meses às telas dos cinemas, cinco anos depois de o drama de seu resgate eletrizar telespectadores de todo o mundo.

Os homens ficaram detidos 700 metros abaixo do solo quando a mina de ouro e cobre em que trabalhavam no deserto do Atacama, no norte do Chile, desmoronou.

Temeu-se que estivessem mortos até que, no 17º dia, foram ouvidos golpes em uma broca que chegava às profundezas da mina. Em seguida as equipes de resgate encontraram um bilhete preso à broca dizendo: “Os 33 de nós no abrigo estão bem”. Após 69 dias debaixo da terra, eles foram erguidos um por um de volta à superfície.

Em uma coletiva de imprensa em Santiago, a capital chilena, Banderas, que vive o mineiro Mario Sepulveda em “Os 33”, relembrou como pessoas de todo o planeta assistiram o desenrolar da operação de resgate na televisão.

“Em outros países, foi visto como uma grande conquista de um país, essa é a verdade”, disse.

O ator brasileiro Rodrigo Santoro afirmou ter sido desafiador contar a história complexa em poucas horas, e que se concentrar em poucos personagens foi uma boa escolha. “O filme é baseado na história dos mineiros, os 33. Então acho que isso precisa ser sintetizado, alguns personagens precisam ser escolhidos para contar a história toda”, opinou.

A produção ainda conta com Juliette Binoche, atriz francesa premiada com o Oscar, e o ator norte-americano James Brolin.

O elenco e a equipe se encontraram com a presidente chilena, Michelle Bachelet, às vésperas do lançamento do filme no país no dia 6 de agosto. “Os 33” tem previsão de lançamento nos Estados Unidos em novembro.

(Por Reuters Television)

 
Ator e diretor espanhol Antonio Banderas durante entrevista coletiva em Marbella. 17/07/2015 REUTERS/Jon Nazca