Uma taça de vinho bom por dia é o elixir dos gêmeos mais velhos do mundo

quarta-feira, 12 de agosto de 2015 11:08 BRT
 

Por Robert-Jan Bartunek

GHENT, Bélgica (Reuters) - Comer com moderação, beber uma taça de um bom vinho todos os dias e evitar correr atrás de mulheres são os segredos para uma vida longa, segundo os belgas Pieter e Paulus Langerock, os gêmeos mais velhos do mundo.

Nascidos em 8 de julho de 1913, os irmãos viveram juntos a maior parte da vida. Até hoje, raramente deixam a companhia um do outro, compartilhando o mesmo quarto no asilo em que moram, nos arredores da cidade de Ghent, na Bélgica.

“Não há muitos conselhos que eu possa dar. Não desperdice seu tempo com besteiras, não coma muito e não corra atrás de mulheres”, disse Paulus, falando sem dificuldades numa mistura de francês e flamengo, as principais línguas da Bélgica, assim como no dialeto local de Ghent.

Depois de longas carreiras como juízes em meados do século 20, os gêmeos de 102 anos preferem se expressar em francês e serem chamados “Pierre e Paul”.

Ambos bebem uma taça de vinho diariamente. “Pegue um Bordeaux para nós, mas um de boa qualidade”, disse Paulus a sua enfermeira no asilo Ter Venne, para o qual se mudaram há três anos, quando finalmente deixaram a casa em que viviam.

Nenhum dos dois se casou. “Sim, Paulus é meu melhor amigo. Estamos sempre juntos”, disse Pieter.

Enquanto são os gêmeos mais velhos vivos, ainda precisam resistir mais três anos para bater o recorde dos irmãos norte-americanos Glen e Dale Moyer, que morreram aos 105 anos, Paulus diz não se importar.

“Quanto tínhamos 85 anos, fomos ao médico e ele nos disse: ‘Não acho que vocês viverão até os 100’. Bem, eu na verdade nunca quis ser velho assim.”

  (Reportagem de Robert-Jan Bartunek)

 
Pieter e Paulus Langerock, os gêmeos mais velhos do mundo,  no asilo em que moram, nos arredores da cidade de Ghent, na Bélgica.    12/08/2015    REUTERS/Yves Herman