Irlanda cancela venda de certificados sobre ancestrais concedidos a Tom Cruise e Obama

terça-feira, 18 de agosto de 2015 15:38 BRT
 

Por Padraic Halpin

DUBLIN (Reuters) - Quase todos os pedidos feitos pela Irlanda para que sua diáspora de quase 70 milhões de pessoas exibisse sua herança ao mundo por até 120 euros foram ignorados, e o governo descartou seu "esquema de Certificado de Herança Irlandesa" nesta semana.

Introduzidos em 2011 como uma "expressão da importância que o governo dá ao reconhecimento das pessoas de descendência irlandesa", os certificados foram entregues a figuras famosas, como o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o ex-presidente norte-americano Bill Clinton e o ator Tom Cruise.

Mas outros, que assim como Cruise podem ter conseguido rastrear sua linhagem irlandesa até o século 13, se mostraram menos dispostos a pagar 45 euros --120 euros por uma cópia emoldurada-- para prová-lo, e só três mil desses documentos foram vendidos.

"É um conceito muito bom, mas certamente a aquisição foi mais baixa do que o esperado", disse o ministro para Assuntos da Diáspora, Jimmy Deenihan, à rede nacional irlandesa RTE nesta terça-feira.

Os certificados, que citam a promessa da Constituição irlandesa de valorizar todas as pessoas de ascendência que vivem no exterior e traz uma imagem de um navio de emigrantes partindo de uma praia, são "um item essencial para qualquer um de descendência irlandesa", de acordo com o site no qual podem ser adquiridos.

O primeiro-ministro irlandês, Enda Kenny, presenteou Obama com um certificado durante a visita anual do líder à Casa Branca no Dia de São Patrício, data emblemática para irlandeses de todo o planeta.

O tetravô de Obama era do vilarejo irlandês de Moneygall, que batizou uma estação com o nome do atual mandatário norte-americano após sua visita em 2011.

 
Ator Tom Cruise posa no tapete vermelho antes da exibição do filme "Missão Impossível", em Nova York, em julho. 27/07/2015 REUTERS/Brendan McDermid