Tribunal polonês deve julgar extradição de Polanski em 22 de setembro

quinta-feira, 27 de agosto de 2015 12:03 BRT
 

CRACÓVIA, Polônia (Reuters) - Um tribunal polonês que deve julgar um pedido dos Estados Unidos para a extradição do cineasta Roman Polanski por uma acusação de abuso infantil em 1977 vai se reunir em 22 de setembro, informou nesta quinta-feira.

Polanski, que possui nacionalidade polonesa e francesa, mora em Paris, então, qualquer extradição polonesa não forçaria o cineasta a voltar aos EUA. No entanto, ele espera poder fazer um filme em sua terra natal, um plano que seria impossível caso o pedido de extradição for concedido.

O caso foi adiado em maio quando o tribunal informou que precisava de mais informações das autoridades dos EUA, onde Polanski se declarou culpado em 1977 de ter relações sexuais com uma menina de 13 anos durante uma sessão de fotos em Los Angeles.

Polanski serviu 42 dias de prisão nos EUA como parte de uma sentença de 90 dias que recebe em um acordo. Ele saiu dos EUA no ano seguinte, acreditando que o juiz que cuidou do caso poderia anular o acordo ou colocá-lo na prisão por anos.

(Reportagem de Wojciech Zurawski e Wiktor Szary)

 
Cineasta Roman Polanski após audiência na Cracóvia, na Polônia. 25/02/2015   REUTERS/Kacper Pempel