Imagens de satélite confirmam destruição de grande templo em Palmira, diz ONU

terça-feira, 1 de setembro de 2015 09:39 BRT
 

BEIRUTE (Reuters) - Imagens de satélite confirmaram a destruição do Templo de Bel, um dos edifícios mais preservados da Era Romana na cidade síria de Palmira, informou uma agência da Organização das Nações Unidas, após ativistas dizerem que o grupo extremista Estado Islâmico tinha atingido o local.

"Podemos confirmar a destruição do prédio principal do Templo de Bel, assim como uma série de colunas", informou o Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (Unitar), sediado em Genebra.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, grupo monitor e outros ativistas, informaram no domingo que o Estado Islâmico destruiu parte do templo de mais de 2 mil anos, um dos monumentos mais importantes de Palmira.

Palmira foi um dos centros culturais mais importantes do mundo, de acordo com a agência cultural Unesco, que descreveu como uma encruzilhada de diversas civilizações.

Informações de eventos dentro da cidade tem sido irregulares desde que militantes a tomaram das Forças do governo, em maio. Ativistas dizem que militantes estão monitorando de perto as comunicações dentro da cidade.

O Estado Islâmico declarou um califado no território tomado na Síria e Iraque e destruiu outros monumentos, que segundo o grupo são pagãos e sacrílegos.

(Reportagem de Sylvia Westall)

 
Vista da cidade história de Palmira, na Síria.  31/08/2015   REUTERS/Sandra Auger