Shows de Bon Jovi na China são cancelados sem explicação oficial

quarta-feira, 9 de setembro de 2015 11:06 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A banda norte-americana Bon Jovi teve sua primeira turnê na China cancelada inesperadamente, anunciou a empresa promotora dos shows nesta quarta-feira, e o motivo não ficou claro de imediato, embora um videoclipe do grupo feito há seis anos mostre cenas da repressão na praça Tiananmen em 1989.

A promotora AEG disse em um curto comunicado em seu microblog chinês, Weibo, que os shows de 14 de setembro em Xangai e 17 de setembro em Pequim tinham sido cancelados "por algum motivo".

A empresa não deu detalhes e as autoridades também não quiseram comentar o caso ou não puderam ser encontradas para falar sobre o assunto.

O governo proíbe a apresentação de artistas cujo conteúdo de seu trabalho "prejudique a unidade nacional" e censura listas de canções ou letras antes de aprovar os shows. Além disso, também proíbe determinados artistas, para garantir que não haja conexões desagradáveis para as autoridades, tais como grupos pró-direitos humanos.

O vídeo do Bon Jovi "We Were Born To Follow", de 2009, inclui breves imagens das manifestações pró-democracia ao redor da Praça de Tiananmen em Pequim, em 1989, reprimidas de modo sangrento pelo Exército. A discussão pública do assunto continua sendo um tabu na China.

O Financial Times, citando fontes não identificadas, disse que a China havia proibido o show após descobrir que uma imagem do líder espiritual tibetano exilado, o Dalai Lama, vilanizado pelo governo chinês, tinha sido exposta em um vídeo exibido em um show anterior da banda, em Taiwan.

Uma autoridade do Ministério da Cultura, responsável pelo processo de aprovação dos shows, disse que as decisões sobre as apresentações estavam sendo tratadas no nível de cada administração municipal.

 
Cantor norte-americano Jon Bon Jovi em show no Rock in Rio em 2013. 20/09/2013 REUTERS/Pilar Olivares