Liberdade criativa atrai Hollywood para Netflix

terça-feira, 15 de setembro de 2015 14:56 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Quando Tina Fey montou uma série de comédia para ser transmitida pela rede NBC, lar de seu sucesso ganhador do Emmy "30 Rock", ela se deparou com problemas por conta da premissa "potencialmente complicada" do novo programa, sobre uma mulher feita refém por um fanático.

"Na televisão, quando você está indo à casa das pessoas, você deve ser um pouco mais educado", disse Fey à Reuters. No serviço de streaming Netflix, no entanto, "você pode entrar em tópicos mais perigosos".

Em dois anos, o Netflix e a plataforma de transmissões online Amazon Studios atraíram grandes nomes através do cinema e da televisão, seduzindo-os com liberdade criativa, liberdade em relação às limitações de tempo e nenhum temor sobre ofender anunciantes.

Como resultado, plataformas online estão definindo rapidamente uma nova era de televisão que se reflete em 46 nomeações para programas da Amazon e do Netflix nos Emmy Awards, cerimônia que acontecerá no próximo domingo.

O tema controverso de Fey veio à tona sob a forma de "Unbreakable Kimmy Schmidt", do Netflix, sobre uma mulher alegre e ingênua que se muda para Nova York após escapar de seu captor. "Não há tema que não possamos abordar. Você não precisa se preocupar com anunciantes ou instituições", disse Fey.

A possibilidade de assistir programas sob demanda oferecida pelas plataformas de transmissão permite que os espectadores assistam os conteúdos em seu próprio ritmo e os episódios são lançados todos de uma vez. O modelo dispensa decisões sobre agenda, pausa para comerciais ou potenciais problemas com anunciantes sobre conteúdo.

O cineasta brasileiro José Padilha disse que o Netflix foi sua única escolha para a série "Narcos", principalmente por conta de seu alcance de mais de 50 países, incluindo locais em que se fala espanhol. "Queríamos fazer a série bilíngue porque a história na vida real é bilíngue e achamos que o Netflix tem a audiência que buscaria isso", disse sobre "Narcos", que foi lançado no Netflix em agosto.

(Por Piya Sinha-Roy)