Rihanna diz ter acreditado que podia ser o "anjo da guarda" de Chris Brown

terça-feira, 6 de outubro de 2015 16:36 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Vencedora do Grammy, a cantora Rihanna disse que chegou a se sentir forte o suficiente para voltar com o namorado, Chris Brown, depois de ele agredi-la em 2009, mas que finalmente se deu conta de que foi estupidez ter acreditado nisso.

“Eu o protegia muito. Sentia que as pessoas não o entendiam”, disse ela à revista Vanity Fair na reportagem de capa da edição de novembro.

Explicando por que o perdoou depois de ele chegar a lhe tirar sangue na véspera da premiação do Grammy, Rihanna, de 27 anos, afirmou ter pensado “talvez eu seja uma dessas pessoas feitas para lidar... com isso”.

“Talvez eu seja uma pessoa que é quase um anjo da guarda dessa pessoa, para estar ali quando ela não for forte o suficiente” e poder “dizer a coisa certa”.

Mas a cantora de R&B, atriz e estilista, que se tornou uma das artistas mais bem sucedidas da música na última década, conta que “no final tive que dizer ‘Que nada, foi idiotice minha pensar que fui feita para isso’. Às vezes você tem que simplesmente ir embora”.

“Não o odeio”, afirmou Rihanna, acrescentando: “Vou me importar com ele até o dia da minha morte. Não somos amigos, mas não chegamos a ser inimigos”.

(Reportagem de Chris Michaud)

 
Cantora Rihanna posa durante desfile da Dior em Paris.  2/10/2015.  REUTERS/Charles Platiau