Alta costura da Chanel chega a Londres na mostra “Mademoiselle Privé”

terça-feira, 13 de outubro de 2015 12:00 BRT
 

Por Marie-Louise Gumuchian

LONDRES (Reuters) - A grife francesa Chanel irá mostrar suas criações de alta costura, joias de diamante deslumbrantes e os segredos de seu famoso perfume Chanel No. 5 em uma exibição em Londres que revela a história criativa de uma das marcas mais exuberantes do mundo.

A mostra “Mademoiselle Privé”, que entra em cartaz na Galeria Saatchi londrina nesta terça-feira, ilustra os mundos e os trabalhos da falecida fundadora e estilista Gabrielle “Coco” Chanel e do diretor de criação Karl Lagerfeld, no comando da grife desde 1983.

Coco Chanel volta à vida com recriações – tanto físicas quanto virtuais, através de um aplicativo disponível para download – de seu apartamento de Paris, sua primeira butique e suas viagens à Escócia, onde encontrou inspiração para suas jaquetas de tweed e seus ternos com saia.

Estarão expostos os vestidos de alta costura de Lagerfeld e uma reedição da única coleção de joias concebida por Coco Chanel em 1932. As peças de diamante foram modeladas por celebridades como as atrizes Julianne Moore e Kristen Stewart no desfile de alta costura da Chanel em julho, e cada uma é acompanhada por vestidos desenhados especialmente para a ocasião.

“Estas peças parecem mais modernas do que as peças que outras joalherias têm”, disse Lagerfeld em uma entrevista. “Normalmente eu não me encarrego das joias da Chanel, mas eles me pediram para fazer algo especial para esta coleção”.

Lagerfeld também escreveu um filme no qual imagina um encontro com Coco Chanel, interpretada por Geraldine Chaplin.

Também presentes na mostra estão um labirinto de amostras de tecido do ateliê da Chanel e caldeirões borbulhantes que se abrem para expor os ingredientes do perfume Chanel No. 5, a primeira fragrância com o nome de uma estilista.

Lagerfeld, que anos 82 anos afirma não ter planos de se aposentar tão cedo, é reconhecido por ter infundido frescor na marca para mantê-la moderna, mas fiel à sua herança.

“Quando comecei na Chanel, todo mundo me disse ‘nem chegue perto, ela já era’, e isso me divertiu”, disse. “Foi como um desafio, e deu 100 vezes mais certo do que eu poderia ter imaginado”. A exibição “Mademoiselle Privé” vai até 1º de novembro. 

 
Cara Delevingne posa para fotos na exibição da Chanel "Mademoiselle Privé", em Londres. 12/10/2015  REUTERS/Peter Nicholls