Universidade dos EUA abre para pesquisa arquivo com material pessoal de García Márquez

quarta-feira, 21 de outubro de 2015 18:02 BRST
 

Por Jon Herskovitz

AUSTIN, Estados Unidos (Reuters) - A biblioteca da Universidade do Texas abriu para pesquisa nesta quarta-feira a sua coleção de materiais pessoais do escritor vencedor do Prêmio Nobel Gabriel García Márquez, cujas histórias de amor e saudade deram vida à América Latina para leitores do mundo inteiro.

A coleção cobre mais de 60 anos e inclui manuscritos, fotografias, cartas e outros materiais pessoais de um dos gigantes da literatura do século 20. Foi adquirida no ano passado pelo Centro Harry Ramson da universidade, um dos maiores recipientes mundiais de material original da área de humanas.

O escritor colombiano, que morreu em abril de 2014 na Cidade do México aos 87 anos, começou como repórter de jornal e tem como livro mais conhecido "Cem Anos de Solidão", que o ajudou a ganhar o Nobel de Literatura de 1982.

"Os leitores têm acesso aos trabalhos acabados, mas por intermédio do arquivo você pode ver o lado humano do mestre. Esse é um lado no qual ele rejeita parágrafos e páginas inteiras e tem que reescrever ou abandonar um caminho por outro", disse o especialista da universidade que trabalhou com o material José Montelongo.

A coleção inclui quase 40 caixas de atividades literárias do escritor de 1948 até 2009 e tem extensos esboços de trabalhos como "O Amor nos Tempos do Cólera" e "Cem Anos de Solidão".

(Reportagem de Jon Herskovitz)

 
Autor colombiano Gabriel García Márquez no lado de fora de sua casa, na Cidade do México, no ano passado. 06/03/2014 REUTERS/Edgard Garrido