Michael J. Fox diz nunca ter imaginado tal popularidade para "De Volta para o Futuro"

quinta-feira, 22 de outubro de 2015 09:52 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - Quando Marty McFly e Emmett "Doc" Brown apareceram pela primeira vez na tela de "De Volta para o Futuro”, em 1985, a dupla conquistou legiões de fãs com suas aventuras em viagens pelo tempo.

Trinta anos depois, Michael J. Fox, que retratou o adolescente McFly, diz que nunca imaginou a contínua popularidade da trilogia do filme de ficção científica.

"Pensamos que iria falar com a geração dos anos 50 e dos anos 80, não sabíamos que ele iria falar com a geração dos anos 90 e a geração do século 21", disse ele. "É simplesmente algo que continua a nos surpreender."

Fox deu a declaração no tapete vermelho de um evento na quarta-feira em comemoração ao 21 de outubro de 2015, a data para a qual McFly viaja, em 1985, na sequência do filme, chegando em um futuro de carros e skates voadores.

Fãs de todo o mundo celebraram o histórico filme, cinemas realizaram sessões especiais e empresas fizeram anúncios dedicados ao tema. Fox disse que os últimos dias de promoção foram um turbilhão.

"É como a visita do papa (que esteve recentemente nos EUA) ... Não estou tentando me comparar com o papa, mas estive ocupado. Tem sido uma coisa depois da outra porque as pessoas querem marcar isto ... registrar, porque o filme significou alguma coisa para elas", disse ele.

"E quando você está envolvido em algo como isso é tão singelo e um privilégio, e não sei se alguma vez pensei que seria assim aos 30 anos."

Fox se reuniu com Christopher Lloyd, que interpretou Doc, e Lea Thompson, que era Lorraine, a mãe de McFly, em uma exibição do filme e uma sessão de perguntas.

"É um sonho tornado realidade estar em um filme que teve um impacto tão profundo sobre tantas pessoas ... e permanecer do jeito que este filme conseguiu", disse Lloyd. "É incrível, é uma raridade."

(Reportagem de Reuters Television em Nova York)

 
Michael J. Fox durante evento comemorando 30 anos da saga "De Volta para o Futuro", em Nova York.  21/10/2015   REUTERS/Andrew Kelly