Helen Mirren fala sobre papel em “Trumbo”, Hollywood e mulheres

quinta-feira, 5 de novembro de 2015 20:39 BRST
 

Por Piya Sinha-Roy

LOS ANGELES (Reuters) - De rainha da Inglaterra a uma detetive durona e um punhado de agentes secretas impiedosas, a dama britânica Helen Mirren nunca foi uma mulher com quem se pode brincar, na tela ou fora dela.

Agora, a atriz vencedora do Oscar interpreta Hedda Hopper, uma notória colunista de fofocas de Hollywood, no drama “Trumbo”, que entra em cartaz nos Estados Unidos na sexta-feira. O filme trata da Lista Negra de Hollywood de 1947, quando dez roteiristas e diretores, incluindo Dalton Trumbo (papel de Bryan Cranston), foram banidos e em alguns casos presos pelas suas associações com o Partido Comunista.

Helen Mirren, de 70 anos, falou à Reuters sobre Hedda Hopper e sobre como as mulheres em Hollywood precisam ser menos educadas.

Pergunta: O que te levou a fazer Hedda Hooper?

Resposta: Eu achei que o poder e aquela voracidade e aquela crueldade e a falta de vergonha disso – há jornalistas mulheres que até hoje mostram tipo de espírito similar. Há um certo tipo de mulher que toma um certo tipo de caminho no jornalismo.

P: Ela é realmente a vilã da história, trazendo a mentalidade enfurecida contra os comunistas de Hollywood. Como você entende as razões dela?   Continuação...

 
Atriz Helen Mirren acena em Festival de Cinema em Tóquio.  22/10/2015.  REUTERS/Thomas Peter