Spike Lee e Pinkett Smith anunciam boicote ao Oscar por ausência de atores negros

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016 19:08 BRST
 

Por Ian Simpson

(Reuters) - O diretor Spike Lee e a atriz Jada Pinkett Smith, ambos afro-americanos, disseram nesta segunda-feira que vão boicotar a cerimônia de entrega do Oscar no mês que vem porque atores negros ficaram de fora das indicações para o prêmio.

O grupo de indicados ao Oscar por interpretação anunciados na quinta-feira não conta com artistas negros pelo segundo ano seguido. A ausência de indicados afro-americanos levou à retomada da hashtag #OscarSoWhite no Twitter, que apareceu em 2015.

Lee, diretor de filmes como “Faça a Coisa Certa” e o recente “Chi-Raq”, de 2015, afirmou que ele fez coincidir o seu anúncio de boicote com o feriado nacional comemorando o líder dos direitos civis morto Martin Luther King.

"Como é Possível Pelo 2° Ano Consecutivo Todos Os 20 Indicados Para A Categoria De Ator Serem Brancos? E Não Vamos Nem Falar Sobre Outras Áreas”, escreveu Lee no Twitter sob a hashtag #OscarSoWhite (Oscar tão branco, em tradução livre).

“40 Atores Brancos Em 2 Anos E Nada de Ginga. Nós Não Podemos Atuar?!”, disse o diretor, que recebeu um Oscar honorário em novembro.

Ele afirmou que a sua decisão de não participar não era um sinal de desrespeito ao mestre de cerimônias Chris Rock, a Reginald Hudlin, produtor do Oscar, ambos negros, ou a representantes da Academia.

Pinkett Smith, que atua em dois filmes da série “Matrix”, também disse que não iria à cerimônia de premiação de 28 de fevereiro.

"Talvez seja a hora de nós pegarmos os nossos recursos, colocá-los de volta nas nossas comunidades, e fazermos programas para nós mesmos que nos reconheçam de maneiras que vemos como próprias, que são tão boas quanto as do chamado mainstream”, disse ela em vídeo veiculado no Facebook.   Continuação...

 
Diretor Spike Lee durante evento em Chicago.    22/11/2015      REUTERS/Jim Young