"Somos todos africanos", diz Meryl Streep no Festival de Berlim

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 17:08 BRST
 

Por Michael Roddy

BERLIM (Reuters) - A atriz norte-americana Meryl Streep demonstrou nesta quinta-feira satisfação por presidir pela primeira vez o júri do Festival Internacional de Cinema de Berlim por se tratar de uma celebração do cinema mundial e porque toda a humanidade teve origem na África.

Streep, que também estreia como jurada, fez o comentário durante uma coletiva de imprensa quando foi indagada se está familiarizada com o cinema mundial, e particularmente com filmes da África e do Oriente Médio.

Ela contou ter visto recentemente a produção jordaniana "Theeb", sobre um menino beduíno em uma missão perigosa no deserto, e também "Timbuktu", que trata de militantes que tomam a cidade homônima no Mali.

"O que eu noto é que existe uma essência da humanidade que atravessa todas as culturas, e afinal de contas somos todos originalmente africanos, somos todos berlinenses, somos todos africanos, na verdade", afirmou.

Enfatizando que o júri de sete membros e de maioria feminina inclui um crítico de cinema e uma fotógrafa, assim como atores e atrizes, ela disse que o grupo terá pontos de vista diversos.

"Iremos atentar para coisas diferentes neste filmes, mas somos seres humanos, e o cinema é uma experiência emotiva, então... iremos tomar nossas decisões com base no que nossas mentes querem dizer".

"Mas primeiro somos afetados pelo coração, então é um processo interessante. Mal posso esperar".

 
Atriz Meryl Streep, presidente do júri do Festival de Berlim. 11/02/2016    REUTERS/Stefanie Loos