Semana de Moda de Londres começa retomando polêmica sobre novo modelo de negócios

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016 15:39 BRST
 

Por Li-mei Hoang

LONDRES (Reuters) - Pegando embalo na Semana de Moda de Nova York, Londres deu início nesta sexta-feira a cinco dias de desfiles e apresentações em meio a um questionamento na indústria que está induzindo os estilistas a tentarem vender suas criações mais rápido.

A Semana de Moda de Londres, que volta a usar um estacionamento de automóveis como seu cenário principal, irá dar espaço para 83 designers apresentarem suas coleções outono/inverno de 2016, incluindo as das casas Burberry, Alexander McQueen, Erdem e Topshop Unique.

    Um dos desfiles mais aguardados é o da grife de luxo Mulberry, que volta às passarelas depois de um intervalo com o novo diretor de criação, Johnny Coca, que passou pela Louis Vuitton e pela Celine.

    "A indústria como um todo está realmente empolgada", disse Pandora Sykes, editora de destaques de moda da revista Sunday Times Style. "Ele é a pessoa que fez todo mundo querer as malas da Celine. Se ele puder levar um toque disso para a Mulberry, eles já estão bem encaminhados".

    Os desfiles londrinos acontecem no momento em que um número cada vez maior de grifes de luxo procura satisfazer as demandas de seus clientes de diferentes climas descartando o intervalo normal de seis meses entre as apresentações nas passarelas e a disponibilidade das roupas nas lojas.

 
Modelo em desfile da Ryan Lo em Londres. 19/2/2016. REUTERS/Neil Hall