Umberto Eco, autor de "O Nome da Rosa", morre aos 84 anos

sábado, 20 de fevereiro de 2016 10:18 BRST
 

Por Philip Pullella

ROMA (Reuters) - O escritor italiano Umberto Eco, que ficou famoso com o romance de 1980 "O Nome da Rosa", morreu na sexta-feira aos 84 anos, informou a imprensa italiana.

O jornal La Repubblica disse que foi informado pela família sobre a morte de Eco na sexta-feira à noite, em sua casa, no norte da Itália.

Eco era praticamente desconhecido fora do círculos universitários até a meia-idade, quando ele tornou-se uma celebridade internacional da noite para o dia ao publicar seu primeiro romance, uma história de detetive pouco ortodoxa situada num mosteiro medieval.

"Ele era um exemplo extraordinário de intelectualismo europeu, unindo uma inteligência única do passado com uma inesgotável capacidade de antecipar o futuro", afirmou o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, segundo a agência de notícias italiana Ansa.

Foi uma introdução tardia no mundo da fama literária internacional para o professor da Universidade de Bologna, então com 48 anos, o que surpreendeu muitos críticos.

O "Nome da Rosa" mostra uma descrição altamente detalhada da vida em um mosteiro do século 14 e disputas filosóficas e religiosas da época.

Eco atribuiu o sucesso do livro à semelhança de experiências compartilhadas pela humanidade na época retratada no livro e o final do século 20.

"Espero que os leitores vejam as raízes, que tudo o que existia então - de bancos e da espiral inflacionária à queima de bibliotecas - existe hoje", disse ele em uma entrevista à New York Times Book Review em 1983.