Um dos orangotangos gêmeos do zoológico de Seattle morre aos 48 anos

sexta-feira, 25 de março de 2016 19:05 BRT
 

(Reuters) - Um dos orangotangos gêmeos nascidos em cativeiro nos Estados Unidos morreu nesta semana no zoológico de Seattle aos 48 anos, depois de viver duas décadas a mais do que a expectativa média de vida para o grande macaco asiático, disse uma porta-voz do zoológico nesta sexta-feira.

Towan e sua irmã, Chinta, nasceram em Woodland Park Zoo de Seattle, em 1968, de um cruzamento híbrido entre duas espécies de orangotango naturais das ilhas de Sumatra e Bornéu, disse a porta-voz Gigi Allianic.

Os cruzamentos entre orangotangos de Sumatra e Bornéu, os únicos grandes macacos nativos da Ásia, foram interrompidos depois que zoologistas estabeleceram que as espécimes de cada ilha pertenciam a espécies distintas, disse ela.

Como resultado da morte de seu irmão, Chinta agora é o orangotango híbrido mais velho da América do Norte, disse Gigi Allianic.

A expectativa de vida média de orangotangos é 28 anos, embora alguns tenham vivido até 59, disse o zoológico.

Os macacos altamente inteligentes, de cor marrom-avermelhada tendem a viver mais em cativeiro por causa da assistência médica que recebem nos zoológicos, disse a porta-voz.

(Por Frank McGurty)