Usem "armas do amor" para combater o mal do terrorismo, diz Papa na Páscoa

domingo, 27 de março de 2016 11:35 BRT
 

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco pediu ao mundo em sua mensagem de Páscoa neste domingo que use as "armas do amor" para combater o mal da "cega e brutal violência", após os ataques em Bruxelas.

Após uma semana de eventos religiosos comemorando a morte de Jesus, Francisco realizou uma missa de domingo de Páscoa sob forte segurança para dezenas de milhares de pessoas na Praça de São Pedro.

Logo após a missa, em sua tradicional mensagem "Urbi et Orbi" (para a cidade e o mundo), feita duas vezes ao ano, ele falou sobre violência, injustiça e ameaças à paz em muitas partes do mundo.

"Que ele (Jesus ressuscitado) nos aproxime nesta festa de Páscoa das vítimas do terrorismo, de formas cegas e brutais de violência que continuam a derramar sangue em diferentes partes do mundo ", disse ele, falando do balcão central da Basílica de São Pedro.

Ele mencionou os ataques recentes na Bélgica, onde pelo menos 31 pessoas foram mortas por militantes islâmicos, bem como aqueles na Turquia, Nigéria, Chade, Camarões, Costa do Marfim e Iraque.

"Com as armas do amor, Deus derrotou o egoísmo e a morte", disse o líder da Igreja Católica Romana, de 1,2 bilhões, do mesmo balcão de onde apareceu pela primeira vez ao mundo, na noite de sua eleição, em 13 de março de 2013. 

O pontífice argentino de 79 anos pediu às pessoas que canalizem a esperança da Páscoa para derrotar "o mal que parece ter a mão superior na vida de tantas pessoas".  

O papa condenou os ataques de Bruxelas diversas vezes durante a última semana, incluindo a missa da Sexta Feira Santa, quando disse que seguidores de religiões que realizaram atos de fundamentalismo ou terrorismo estavam profanando o nome de Deus.

O antigo Rei e Rainha da Bélgica, Alberto II e Paola, que é italiana, participaram da missa e foram saudados pelo Papa.