Operários encontram resquícios de período bizantino em Gaza

segunda-feira, 4 de abril de 2016 15:10 BRT
 

Por Nidal al-Mughrabi

GAZA (Reuters) - Operários de uma construção em Gaza descobriram ruínas antigas do que arqueólogos dizem poder ser parte de uma igreja bizantina de aproximadamente 1.500 anos de idade, informou o Ministério do Turismo e Antiguidades palestino nesta segunda-feira.

Entre as descobertas estão segmentos de pilares de mármore com capitéis coríntios ornamentados, um com quase três metros de comprimento, e uma pedra de fundação de 90 centímetros com um símbolo grego de Cristo. Quinze peças foram desenterradas, e as escavações continuam.

"Nossa primeira ideia foi que o local é uma catedral ou igreja do período bizantino", disse Jamal Abu Rida, diretor-geral do ministério. "Durante aquela era, havia um grande interesse dos governantes bizantinos em construir igrejas na Faixa de Gaza".

Gaza foi um porto marítimo próspero durante o período romano, com uma população diversificada de gregos, romanos, judeus, egípcios e persas. Templos pagãos foram destruídos nos séculos 4 e 5 d.C., e a construção de igrejas era uma prática generalizada.

Isso continuou até o general muçulmano Amr ibn al-As conquistar Gaza em 637 d.C., data após a qual a maioria da população adotou o islamismo e locais de culto cristão foram abandonados.

"Ouso dizer que o local tem valor histórico", afirmou Abu Rida, estimando que as ruínas datam de um período entre o ano 395 d.C. e o final dos anos 600 d.C.

A descoberta ocorreu no sábado, quando operários preparavam o terreno para um shopping centre. O Ministério do Turismo e Antiguidades foi chamado e imediatamente descobriu três grandes peças. Mais tarde outras doze foram recuperadas.    

 
Ruínas antigas que arqueólogos dizem ser parte de uma igreja do período bizantino em Gaza. 04/04/2016 REUTERS/Mohammed Salem