Elenco de "Capitão América: Guerra Civil" fala das dores e delícias de ser um super-herói

quarta-feira, 27 de abril de 2016 20:02 BRT
 

Por Piya Sinha-Roy e Rollo Ross

LOS ANGELES (Reuters) - Não é fácil ser um super-herói. Basta perguntar ao elenco de "Capitão América: Guerra Civil", que estreia no Brasil em 28 de abril, e os atores terão incontáveis histórias sobre coceiras incômodas, machucados e exaustão pelo calor – mas também há algumas vantagens de ser um Vingador da Marvel.

Anthony Mackie só teve chance de fazer algumas cenas de ação do herói voador Falcão, mas isso não o poupou de dores.

"Eles me colocaram em uma plataforma, com uma almofada no chão, e disseram 'vamos lá, Anthony, salte de cara na almofada'", queixou-se Mackie em uma entrevista à Reuters TV.

"Eles riram de mim o dia inteiro até eu ter uma concussão".

Na pele da Feiticeira Escarlate, a atriz Elizabeth Olsen só teve que fingir que fazia gestos mágicos com as mãos, mas conjurar feitiços pode ser um negócio perigoso mesmo assim, como revelou Jeremy Renner.

"Ela sofreu uma lesão no ombro", contou Renner, que interpreta o Gavião Arqueiro. "Todos estavam dando mergulhos e rolando e tudo o mais, e ela estava fazendo assim (movimento com as mãos) e de repente falou 'ai meu Deus, meu ombro'".

Paul Bettany passou horas sendo pintado de púrpura para se tornar o Visão.

"Há um lugar no meu corpo que posso coçar, que é meu nariz, então todo o resto é impossível. Além disso, minhas mãos são púrpura, então tudo que eu toco fica púrpura", desabafou.   Continuação...

 
Ator Anthony Mackie durante evento para o lançamento de "Capitão América: Guerra Civil" em Londres
25/04/2016 REUTERS/Peter Nicholls