Pompeia e outros projetos culturais terão investimentos na Itália

segunda-feira, 2 de maio de 2016 19:01 BRT
 

ROMA (Reuters) - A antiga cidade romana de Pompeia, um presídio numa ilha construído pelos Bourbons e a casa da Vênus de Botticelli estão entre as dezenas de pontos culturais que se preparam para dividir um investimento de 1,15 bilhão de dólares, afirmou nesta segunda-feira o ministro da Cultura da Itália.

Cuidar de séculos de arte e arquitetura tem provocado dores de cabeça para sucessivos governos italianos à medida que a estagnação econômica limita os financiamentos, e projetos de restauração são prejudicados pela burocracia e pela má gestão.

O ministro da Cultura da Itália, Dario Franceschini, disse que os 33 projetos constituíam “a maior operação no nosso patrimônio cultural na história da república”, se referindo ao período a partir do referendo de 1946 que enviou a família real italiana para o exílio.

Um dos maiores investimentos deve ir para a prisão do século 18 na pequena ilha do Mar Tirreno de Santo Stéfano, que foi fechada em 1960 e tem desde então enfrentado lenta decadência.

O ministro disse num comunicado que a prisão, cujas celas foram construídas em forma de ferradura ao redor de uma torre para fazer com que os presos se sentissem sempre vigiados, receberia 70 milhões de euros para restauração.