Prince tinha analgésico Percocet no organismo, diz mídia dos EUA

quinta-feira, 5 de maio de 2016 16:18 BRT
 

(Reuters) - A autópsia do cantor Prince descobriu o analgésico Percocet em seu organismo, relataram o jornal Minneapolis Star Tribune e a rede de televisão KSTP-TV nesta quinta-feira, citando fontes a par da investigação.

O multi-instrumentista também tinha uma contagem perigosamente baixa de glóbulos vermelhos, o que indica que estava doente, afirmou a afiliada local da rede ABC, mencionando dois agentes da lei não identificados.

A porta-voz do instituto médico legal local, que realizou a autópsia de Prince, não quis comentar as reportagens.

A causa da morte do artista continua desconhecida. No final de abril, o instituto médico legal disse que os resultados da autópsia e dos exames toxicológicos podem demorar semanas.

As reportagens surgiram depois de autoridades federais dizerem na quarta-feira que participarão do inquérito sobre a morte de Prince.

A Agência de Repressão às Drogas e a procuradoria-geral do Estado de Minnesota fornecerão recursos federais para a investigação local e ajuda técnica sobre o uso ilegal e o tráfico de remédios de venda com receita, informou a procuradoria-geral.

Também na quarta-feira, o advogado de um médico da Califórnia especializado no tratamento de viciados disse que os representantes do cantor entraram em contato com o profissional na noite anterior à morte de Prince, acrescentando que o médico havia planejado visitar o cantor para "uma missão de vida ou morte".

O aclamado astro pop de 57 anos foi encontrado morto no dia 21 de abril no complexo que abrigava seu estúdio, o Paisley Park, em um subúrbio da cidade de Mineápolis. Opióides foram encontrados no local, disse uma fonte policial à Reuters.

O doutor Howard Kornfeld, que administra a Recovery Without Walls, uma clínica em Mill Valley, na Califórnia, pretendia voar até Minnesota no dia 22 de abril, disse seu advogado, William Mauzy. Nesse meio tempo, seu filho, Andrew Kornfeld, membro da equipe da clínica, viajou ao Estado-natal de Prince para uma conversa inicial.

Quando Andrew Kornfeld chegou em Paisley Park, Prince não estava disponível, contou Mauzy. Um membro de sua equipe encontrou o artista inconsciente em um elevador e Kornfeld ligou pedindo socorro médico.

(Por Suzannah Gonzales)

 
Cantor Prince durante apresentação em Miami.     04/02/2007       REUTERS/Mike Blake/Files