Mergulhadores encontram itens do Império Romano de 1.600 anos em Israel

segunda-feira, 16 de maio de 2016 12:47 BRT
 

CESAREIA, Israel (Reuters) - Arqueologistas em Israel recuperaram estátuas de bronze e milhares de moedas de um navio mercante que naufragou na costa do Mediterrâneo há 1.600 anos, durante o período Romano.

A Autoridade de Antiquidades de Israel (IAA, na sigla em inglês) informou que dois mergulhadores fizeram a descoberta há várias semanas no antigo porto de Cesareia, no leste do Mediterrâneo.

Mergulhos sucessivos recuperaram itens como um lampião de bronze que tinha a figura do deus Sol, uma figura da deusa Luna, fragmentos de estátuas de bronze, assim como dois conjuntos de milhares de moedas.

A IAA disse que restos de um navio estavam "intactos no fundo do mar" e incluíam âncoras de ferro e fragmentos de jarras usadas pela tripulação para beber água. A localização e distribuição dos fragmentos sugere que o "grande navio mercante levava cargas de metal para reciclagem".

"Uma coleção marinha como esta não foi encontrada em Israel nos últimos 30 anos", disseram Jacob Sharvit e Dror Planer, da Unidade Arqueológica Marinha da IAA em comunicado.

A autoridade disse que a variedade de itens reflete um "período de estabilidade econômica e comercial" no Império Romano e que escavações marinhas anteriores em Cesareia descobriram poucas estátuas de bronze, comparadas com as novas descobertas, que estão em "incrível estado" de preservação.

(Reportagem de Reuters Pictures)

 
Itens encontrados pela IAA em navio mercante naufragado na costa do Mediterrâneo.     16/05/2016       REUTERS/ Baz Ratner