Israel diz que devolução de objetos ao Egito mostra estreitamento de relações

domingo, 22 de maio de 2016 12:10 BRT
 

JERUSALÉM (Reuters) - Israel devolveu ao Egito no domingo duas tampas de sarcófagos roubadas, dizendo que a repatriação dos artefatos milenares é um sinal de relações mais amistosas entre os dois países.

Pesquisadores israelenses da Autoridade de Antiguidades do país encontraram os dois artefatos, um com cerca de 3.400 e 3.600 anos e o outro com cerca de 3.000 anos, na loja de um comerciante de antiguidades em Jerusalém Oriental, há aproximadamente cinco anos.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel disse que as tampas de madeira dos sarcófagos foram roubadas no Egito e contrabandeadas para Jerusalém Oriental através de um país do Golfo.

As autoridades israelenses apreenderam os artefatos, mas sua devolução foi adiada após o governo islâmico do Egito tirar seu embaixador do país em 2012, durante os combates entre Israel e militantes palestinos na Faixa de Gaza.

Depois de um hiato de três anos, o Egito, agora governado pelo presidente apoiado pelo Ocidente Abdel Fattah al-Sisi, enviou um novo embaixador a Israel em janeiro. O enviado formalmente recebeu as peças dos sarcófagos em uma cerimônia no domingo, no Ministério das Relações Exteriores em Jerusalém.

"O retorno dos (artefatos) egípcios é simbólico, mais do que tudo, das mudanças das relações (entre) Israel e Egito", disse o diretor-geral do Ministério das Relações Exteriores israelense, Dore Gold, à Reuters.

(Por Ori Lewis)