Cantor Prince morreu de overdose de opiáceo, dizem reportagens

quinta-feira, 2 de junho de 2016 15:39 BRT
 

(Reuters) - Análises mostraram que o superstar da música pop Prince, encontrado morto em sua casa em Minneapolis no final de abril, morreu de uma overdose de analgésico opiáceo, segundo reportagens publicadas nesta quinta-feira.

Um porta-voz do escritório do xerife do Condado de Carver não respondeu de imediato a pedidos de comentários, e uma porta-voz do Instituto Médico Legal de Midwest disse que a agência não tinha novas informações para divulgar sobre a morte de Prince.

A causa da morte permanece indeterminada desde que o cantor de 57 anos morreu em 21 de abril. Autoridades federais, incluindo a agência de combate ao tráfico de drogas dos Estados Unidos, estão envolvidas na investigação da morte de Prince.

A notícia da overdose de opiáceo surgiu após relatos iniciais de que Prince tinha o analgésico Percocet em seu sistema quando morreu.

Medicações prescritas também foram encontradas no local da morte, de acordo com uma fonte da lei com conhecimento da investigação, mas que não foi autorizada a falar publicamente.

Prince, nascido Prince Rogers Nelson, não deixou um testamento, e suas propriedades multimilionárias, incluindo direitos para mais de 30 álbums, estão sendo administrados por um tribunal. Entre os sucessos do cantor estão "Purple Rain" e "When Doves Cry".

(Reportagem de Megan Cassella e Fiona Ortiz)

 
Cantor Prince durante apresentação em Miami.     04/02/2007       REUTERS/Mike Blake/Files