China defende uso de animais selvagens em medicina tradicional

sábado, 2 de julho de 2016 11:40 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A medicina tradicional chinesa enfrenta risco de extinção caso haja uma pressão do governo para substituir completamente o uso de partes de animais selvagens, disse um graduado parlamentar chinês neste sábado. 

Uma classe média fascinada por animais vem tentando mudar a tradição no país, que tem promovido a utilização de substitutos para ossos de tigres, chifres de rinocerontes e certos tipos de produtos animais. Mas as dúvidas persistem sobre a utilidade desses itens até mesmo entre autoridades.

Em 1993, Pequim baniu o comércio de ossos de tigres e chifres de rinocerontes, ambos considerados valiosos pela medicina tradicional, como parte de um esforço global para conter uma queda na população desses animais. Mas a caça ilegal continua, motivada pela demanda em um país cada vez mais rico. 

Falando após a China ter aprovado emendas à sua lei de proteção à vida selvagem, Zhai Yong, chefe do comitê parlamentar para proteção do meio-ambiente e recursos, admitiu que o uso de animais selvagens para medicina é amplamente controverso. Mas acrescentou que elementos substitutos reduzem a eficácia dessa prática. 

“Caso no futuro produtos originais de animais selvagens sejam todos substituídos, nossa medicina chinesa talvez não tenha mais utilidade. Essa questão precisa ser discutida pelo povo chinês”, acrescentou.

(Por Ben Blanchard)