Ex-âncora da Fox News acusa chefe de assédio sexual

quarta-feira, 6 de julho de 2016 20:21 BRT
 

Por Daniel Wiessner

(Reuters) - Gretchen Carlson, ex-âncora da Fox News, processou o presidente do canal, Roger Ailes, nesta quarta-feira por assédio sexual, alegando que o ex-chefe a demitiu indevidamente depois de ela ter rechaçado anos de avanços não desejados.

Gretchen Carlson, 50 anos, disse no processo que Ailes, ex-consultor republicano que transformou a rede de TV Fox News no canal de notícias a cabo mais visto nos Estados Unidos, a tirou do programa matutino “Fox & Friends” em 2013 e cortou o salário dela porque ela se recusava a ter uma relação sexual com ele.

Processos alegando assédio sexual indicam tipicamente o empregador como réu, mas a advogada da apresentadora, Nancy Erika Smith, declarou em entrevista que não tinha razões para acreditar que a Fox aceitara ou autorizara o comportamento de Ailes, o presidente da rede.

Em comunicado, a Fox afirmou ter "total confiança" em Ailes e disse que iniciou uma investigação interna sobre o caso.

Ailes foi consultor de mídia de presidentes republicanos, incluindo George H. W. Bush. Ele também é pessoa de confiança de Robert Murdoch, executivo da 21st Century Fox, que nomeou Ailes executivo-chefe fundador da Fox News em 1996. O canal permanece uma subsidiária da 21st Century Fox.