Política hoje é como a Guerra das Rosas, diz ator Ralph Fiennes

quinta-feira, 21 de julho de 2016 15:37 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O ator britânico Ralph Fiennes comparou as disputas internas dos políticos do Reino Unido ao retrato que William Shakespeare pintou da Guerra das Rosas na Inglaterra do século 15 em uma entrevista à Reuters.

Fiennes, artista premiado que estrelou filmes como "A Lista de Schindler" e "O Paciente Inglês", está interpretando pela primeira vez o rei Ricardo 3o, que Shakespeare mostrou como um corcunda sádico e ardiloso, no Teatro Almeida de Londres.

Ricardo 3o foi reenterrado no ano passado na Catedral de Leicester, no centro da Inglaterra, depois que seus restos mortais foram encontrados sob um estacionamento na cidade em 2012. Cerca de 530 anos antes ele foi morto na Batalha do Campo de Bosworth – o último combate relevante da Guerra das Rosas, uma disputa de 30 anos pelo trono inglês.

Fiennes comparou o monarca vil de Shakespeare às ações do político Michael Gove depois que David Cameron anunciou no mês passado que iria renunciar ao cargo de primeiro-ministro britânico em reação ao referendo de 23 de junho que decidiu a separação do país da União Europeia.

    Gove foi acusado de trair o parlamentar e colega Boris Johnson voltando atrás em sua declaração de apoio ao ex-prefeito de Londres na disputa pela liderança do Partido Conservador e anunciando sua intenção de concorrer ao posto mais importante da nação – que ele disse nunca ter desejado.

    "Suas refutações infinitas de que não era adequado para ser um líder são puro Ricardo 3o", disse Fiennes.

    "Seja qual for seu lado no espectro político, você vê que, uma vez que a cabeça tenha sido cortada, o que se segue é o caos, tanto na Europa quanto nos dois partidos políticos aqui, e é o que ele (Shakespeare) prenuncia", disse o diretor artístico do teatro, Rupert Goold.

    Fiennes irá atuar ao lado da também britânica Vanessa Redgrave sob a direção de Goold, que deu um toque moderno à peça: ela começa com a descoberta dos restos do rei em 2012 e conta com telefones celulares.

    A peça será transmitida ao vivo para todo o mundo ainda nesta quinta-feira, uma novidade para o teatro.

(Por Jemima Kelly)

 
Ralph Fiennes durante evento em Nova York.  26/2/2014.  REUTERS/Carlo Allegri