Italianos se revoltam com charge da Charlie Hebdo que mostra vítimas de terremoto como tipos de massa

sexta-feira, 2 de setembro de 2016 16:36 BRT
 

Por Steve Scherer

ROMA (Reuters) - A revista satírica francesa Charlie Hebdo, vítima de um ataque mortífero de militantes islâmicos em 2015 por seu humor irreverente, foi criticada pelos italianos nesta sexta-feira por retratar as vítimas de um terremoto que matou quase 300 pessoas como tipos diferentes de massa.

A charge foi intitulada "Terremoto de estilo italiano" e mostra um homem calvo de pé e coberto de sangue com a legenda "penne ao molho de tomate", uma mulher gravemente esfolada perto dele de "penne au gratin" e pés se projetando entre os pisos de um edifício desmoronado de "lasanha".

Amatrice, uma cidade arrasada pelo tremor da semana passada, é famosa por um molho de massa que leva seu nome – amatriciana.

Seu prefeito, Sergio Pirozzi, que declarou em tom dramático que "a cidade desapareceu" na manhã posterior ao terremoto do dia 24 de agosto, ficou perplexo com a charge.

"Como é que se faz uma charge sobre os mortos!", reagiu ele, segundo a agência de notícias Ansa. "Tenho certeza de que essa sátira desagradável e constrangedora não reflete o sentimento francês".

A embaixada da França em Roma publicou um comunicado em seu site e no Twitter, dizendo que o cartum "não representa em absoluto" a posição do país e que é uma "caricatura da imprensa (e) as opiniões expressas livremente são dos jornalistas".