Advogado de Chris Brown diz que polícia não encontrou arma na casa do cantor

sexta-feira, 2 de setembro de 2016 18:38 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Um advogado de Chris Brown disse nesta sexta-feira que o cantor cooperou com a polícia após uma mulher chamar a emergência em sua casa, em Los Angeles, e ao contrário das alegações de que teria apontado uma arma para ela, nenhuma arma foi encontrada.

Brown, de 27 anos, foi preso por suspeita de ataque com arma mortal na terça-fera, após a mulher, que não foi identificada pelas autoridades, chamar a emergência de dentro da casa na madrugada daquele dia. Ele foi solto após pagar 250 mil dólares em fiança e não foi formalmente acusado pela promotoria de Los Angeles.

A polícia não quis dar mais detalhes sobre as acusações da mulher a Brown. O jornal Los Angeles Times e o site TMZ.com noticiaram que ela teria alegado que Brown havia apontado uma arma para ela durante uma discussão motivada por uma joia.

A prisão aconteceu mais de 12 horas após o chamado da mulher, com a polícia passando boa parte do dia posicionada do lado de fora da casa de Brown, no bairro de Tarzana, em San Fernando Valley, Los Angeles, antes de obter um mandado para revistá-la.

O advogado Mark Geragos disse a repórteres em uma coletiva de imprensa que estava na casa de Brown durante a longa busca nas instalações e nada que corroborasse as alegações da mulher foi descoberto.

(Por Dan Whitcomb)

 
Chris Brown durante evento em Inglewood.  3/4/2016. REUTERS/Danny Moloshok