Brad Pitt terá que passar por testes de droga como parte de acordo para ver filhos

sexta-feira, 30 de setembro de 2016 19:15 BRT
 

(Reuters) - Brad Pitt vai passar por testes de droga e álcool como parte de um acordo temporário com Angelina Jolie, de quem está se separando, que lhe possibilitará ver os seis filhos deles, disseram duas pessoas com acesso ao acordo nesta sexta-feira.

O acordo temporário, que vai vigorar até 20 de outubro, é o primeiro progresso desde que a atriz iniciou o processo de divórcio em 20 de setembro, na difícil separação do casal de estrelas. Angelina Jolie citou “a saúde da família” e buscou custódia física plena das crianças.

Brad Pitt, de 52 anos, e Angelina Jolie, 41 anos, concordaram em passar por aconselhamento individual, e a visita inicial de Pitt às crianças ocorrerá com um terapeuta, afirmaram as fontes, que falaram sob a condição de anonimato.

Nenhuma decisão foi tomada sobre quem terá a custódia física ou a legal, disseram elas.

Representantes do ator e da atriz não retornaram nesta sexta as ligações para comentar as informações.

Relatos da imprensa afirmam que, desde a separação em 15 de setembro, Pitt não viu os três filhos biológicos e os três adotados que tem com Jolie.

O casal, conhecido como “Brangelina” durante a sua relação de uma década, se separou após um incidente num avião privado no qual, segundo relatos, Pitt perdeu o controle em frente de um ou mais filhos. O FBI declarou que avaliava a possibilidade de iniciar uma investigação sobre o ocorrido.

As duas estrelas têm se mantido quietas desde o anúncio do divórcio. Pitt não foi à première do seu último projeto em Los Angeles, dizendo que queria focar na sua “situação familiar”.

O próximo filme do ator é o drama de guerra “Aliados”, no qual atua com a atriz francesa Marion Cotillard. Na semana passada, ela divulgou um comunicado negando enfaticamente estar envolvida no divórcio de Pitt, depois de rumores de que eles tiveram um romance durante a filmagem.

(Reportagem de Jill Serjeant)

 
Brad Pitt e Angelina Jolie com filhos no aeroporto de Tóquio.  28/7/2013.  REUTERS/Issei Kato