Repórter britânico que agia disfarçado é condenado por esquema contra ex-jurada do "X Factor"

quarta-feira, 5 de outubro de 2016 11:04 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Mazher Mahmood, um repórter britânico conhecido por se disfarçar de xeique, foi condenado nesta quarta-feira por montar um esquema para alterar evidências em um caso judicial em que era a principal testemunha.

Mahmood, cujos elaborados disfarces enganaram criminosos, celebridades, dirigentes esportivos e até mesmo a realeza, conspirou para alterar uma declaração à polícia durante o julgamento de Tulisa Contostavlos, cantora e ex-jurada da versão britânica do programa de talentos "X Factor".

Tulisa foi levada para julgamento acusada de vender cocaína para Mahmood, enquanto ele fingia ser um influente produtor de filmes indianos.

Procuradores disseram que Mahmood, de 53 anos, conspirou com seu motorista, Alan Smith, para alterar um depoimento dado por Smith à polícia no qual o motoriste disse que Tulisa se manifestou contra as drogas em certa ocasião quando ele a levou para casa.

Tulisa negou as acusações contra ela, dizendo ter sido enganada por Mahmood, e o caso foi retirado em julho de 2014 após as dúvidas sobre Smith terem vindo à tona. Os dois homens foram condenados em tribunal criminal de Londres por conspiração para atrapalhar o curso da justiça, relatou a Press Association.

(Reportagem de Michael Holden)

 
Repórter britânico Mazher Mahmood visto em tribunal em Londres com rosto coberto.  03/10/2016          REUTERS/Neil Hall