"Maior poeta vivo", Bob Dylan ganha Prêmio Nobel de Literatura de 2016

quinta-feira, 13 de outubro de 2016 12:34 BRT
 

ESTOCOLMO (Reuters) - Bob Dylan, considerado a voz de uma geração por suas canções influentes dos anos 1960 em diante, ganhou o Prêmio Nobel de Literatura de 2016, uma decisão surpreendente que deu a um cantor e compositor umas das honrarias culturais mais prestigiosas do mundo.

Dylan, de 75 anos, --que ganhou o prêmio por "ter criado novas expressões poéticas dentro da grande tradição de cações americanas"-- encontra-se agora ao lado de nomes como Winston Churchill, Thomas Mann e Rudyard Kipling como laureados do Nobel.

O anúncio foi recebido com exclamações no imponente hall da Academia Real de Estocolmo, seguido --excepcionalmente-- por algumas risadas.

Músicas como "Blowin' in the Wind", "Masters of War", "A Hard Rain's a-Gonna Fall", "The Times They Are a-Changin'", "Subterranean Homesick Blues" e "Like a Rolling Stone" captaram um espírito de rebeldia, discórdia e independência.

Mais de 50 anos depois, Dylan ainda escreve canções e frequentemente faz turnês, apresentando suas densas e poéticas letras, cantadas por uma voz muitas vezes áspera que foi alvo de ridicularização por alguns. Algumas dessas letras têm ressoado por décadas.

Escrita em 1962, "Blowin'in the Wind" foi considerada uma das mais eloquentes cações folk de todos os tempos. "The Times They Are A-Changin'", na qual Dylan disse aos norte-americanos que "seus filhos e filhas estão além do seu comando", era um hino do movimento dos direitos civis e protestos contra a Guerra do Vietnã.

    "Dylan tem o status de um ícone. Sua influência na música contemporânea é profunda", disse a Academia Sueca nesta quinta-feira, quando concedeu o prêmio de 8 milhões de coros suecas (cerca de 930 mil dólares). Mais de 50 anos depois de estrear, Dylan continua escrevendo canções e está frequentemente em turnê.

    "Ele provavelmente é o maior poeta vivo", disse Per Wastberg, membro da Academia Sueca.

    Sara Danius, secretária permanente da Academia do Nobel, disse em uma coletiva de imprensa que houve uma "grande unidade" na decisão da comissão de conceder o prêmio a Dylan.   Continuação...

 
Bob Dylan durante apresentação nos Estados Unidos.   30/06/2012            REUTERS/Ki Price/Files