ESTRÉIA-Quarto de hotel assombrado é cenário do terror "1408"

quinta-feira, 1 de novembro de 2007 10:27 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Stephen King mais uma vez oferece material literário para um filme, desta vez "1408", que estréia nesta sexta-feira. O longa empresta o nome de um conto do famoso escritor de terror norte-americano, que faz parte da coletânea "Tudo é Eventual".

Coube ao cineasta sueco Mikael Håfstrm ("Fora de Rumo") e ao roteirista Matt Greenberg ("Anjos Rebeldes") a adaptação da história, que tem como ponto de partida o sombrio personagem Mike Enslin (John Cusack, de "Alta Fidelidade"), um escritor de guias turísticos sobre hotéis americanos assombrados.

Entre o ceticismo e o tédio, Enslin é provocado a passar a noite no quarto de um celebrado hotel em Nova York (Dolphin), o tal 1408. Ele recebe cartas anônimas com esse desafio e, ao investigar o estabelecimento, descobre uma série de misteriosos suicídios (como o de um hóspede afogado em um prato de sopa).

Ao chegar ao hotel, o personagem é advertido pelo gerente, Gerald Olin (Samuel L. Jackson, de "Shaft"), sobre uma suposta força maligna que atua no quarto.

Na tentativa de dissuadir o cínico repórter, Olin acaba atiçando ainda mais a curiosidade de Enslin e, claro, do espectador.

O fato é que, assim que a porta do quarto se fecha, todo o conflito psicológico do suspense já está engatilhado.

As situações paranormais que se seguem deslancham ao aproveitar a excelente desenvoltura de Cusack. O suspense aumenta na medida em que o repórter passa a ter visões, inclusive de uma filha que morreu ainda criança.

No entanto, como acontece nas adaptações de contos e em muitos textos de King, o desfecho é um tanto inverossímil, embora exista uma excelência na ambientação. O mesmo já tinha acontecido em "O Apanhador de Sonhos" (de Lawrence Kasdan), também baseado em textos do escritor.

(Por Rodrigo Zavala, do Cineweb)