Filme real sobre ciclista mostra opressão na Alemanha Oriental

terça-feira, 2 de setembro de 2008 14:47 BRT
 

Por Erik Kirschbaum

BERLIM (Reuters) - Dois anos depois da estréia do vencedor do Oscar "A vida dos outros", a Alemanha Oriental e sua polícia secreta, a Stasi, estão em foco novamente em um filme que examina a perseguição de um importante ciclista.

Enquanto o filme de 2006 era a história fictícia de um oficial da Stasi que acaba desenvolvendo sentimentos de compaixão por suas vítimas, o documentário "Sportsfreund Loetzsch" conta uma história verdadeira.

Wolfgang Loetzsch, que já foi aclamado como o mais talentoso ciclista de sua geração, foi cortado da equipe nacional, condenado ao ostracismo, perseguido e até preso por ter se recusado a participar do Partido Comunista.

"A história de Loetzsch é um retrato da Guerra Fria", disse o diretor Sascha Hilpert, que espera garantir acordos para direitos internacionais quando o filme for exibido neste mês no Festival de Cinema Split, na Croácia.

"Ele foi um herói para as pessoas na Alemanha Oriental. Sobre o que era o filme 'A Vida dos Outros'? Eu acho que histórias reais são às vezes mais incríveis que as fictícias", disse ele à Reuters em uma entrevista.

Hilpert afirmou que a história trágica de Loetzsch deveria iluminar aqueles que sentem nostalgia pela Alemanha Oriental.

Nascido em 1952, Loetzsch venceu 500 corridas de ciclismo no final dos anos 1960 e início dos anos 1970, conseguindo tanta confiança que era considerado como o futuro campeão mundial e olímpico.

Mas ele se recusou a se juntar ao Partido Comunista que governava a Alemanha Oriental e foi assim impedido de participar dos Jogos Olímpicos de 1972 em Munique. Loetzsch disse que não estava interessado em política e negou seu ingresso no partido por princípios.   Continuação...