ESTRÉIA-"Tropa de Elite" tem lançamento antecipado no Rio e SP

quinta-feira, 4 de outubro de 2007 13:15 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Chega finalmente às telas do cinema, depois de meses como o campeão absoluto de vendas no mercado pirata de DVD, o aguardado "Tropa de Elite", de José Padilha. O filme estréia com 140 cópias, em São Paulo e no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira.

O restante do país ainda terá de aguardar até dia 12, que era a última data anteriormente anunciada para o lançamento.

No meio de setembro, "Tropa de Elite" chegou a ter uma estréia-relâmpago em Jundiaí, numa única sala e horário. O objetivo foi credenciar-se para concorrer à indicação para representar o Brasil na disputa de uma das cinco vagas no Oscar de filme estrangeiro. Mas o representante brasileiro acabou sendo "O Ano em que meus Pais Saíram de Férias", de Cao Hamburger.

Com a estréia comercial em grande escala, começa o grande desafio para o filme. Não se sabe ainda qual o impacto que terá na bilheteria a circulação pelo país de um número estimado pelo próprio diretor Padilha em 1 milhão de cópias piratas de "Tropa de Elite".

O roteiro de "Tropa de Elite" foi escrito pelo diretor José Padilha e também por Bráulio Mantovani (de "Cidade de Deus").

No filme, cria-se uma história fictícia, ambientada em 1997, quando se preparava uma nova visita do Papa João Paulo 2o ao Brasil. O protagonista é o capitão Nascimento (Wagner Moura), um policial que acredita no seu trabalho e tem a chance de uma promoção. Para comandar uma operação de "limpeza" de criminosos, Nascimento passa a chefiar a tropa que sobe o morro e fica cara a cara com os traficantes.

O filme apresenta uma visão bastante radical e até negativa do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais). Mostra que, quando o batalhão sobe, a polícia convencional sai. O Bope só entra em ação para matar, como diz a letra de seu macabro hino de guerra: "Homem de preto, qual é a sua missão? É invadir favela, é deixar corpo no chão." O treinamento de seus integrantes não fica atrás em sadismo. Muitos desistem antes do final, sendo brutalizados e humilhados na saída.

Para o controle dos morros, os integrantes do Bope valem-se inclusive de espancamentos e torturas. O procedimento mais comum é o quase sufocamento dos suspeitos com um saco plástico, para que revelem os paradeiros de seus chefes.

Ao mesmo tempo em que aumenta a violência de seus métodos, aumenta a crise pessoal de Nascimento. Afetado pela insônia e pela síndrome do pânico, ele toma remédios e apresenta um comportamento cada vez mais instável. Nem por isso seus superiores concordam em substituí-lo.   Continuação...

 
<p>Cena do filme 'Tropa de Elite'. Chega finalmente &agrave;s telas do cinema, depois de meses como o campe&atilde;o absoluto de vendas no mercado pirata de DVD, o aguardado 'Tropa de Elite', de Jos&eacute; Padilha. O filme estr&eacute;ia com 140 c&oacute;pias, em S&atilde;o Paulo e no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira. Photo by Reuters (Handout)</p>