Morre no Rio o ator e diretor Fernando Torres

quinta-feira, 4 de setembro de 2008 19:11 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O ator e diretor Fernando Torres morreu nesta quinta-feira, aos 80 anos, em sua casa no Rio de Janeiro, informou a TV Globo em comunicado. De carreira essencialmente dedicada ao teatro, ele era casado com a atriz Fernanda Montenegro e tinha dois filhos, o cineasta Claudio Torres e a atriz Fernanda Torres.

Fernando Monteiro Torres nasceu em Guaçui, no Rio de Janeiro, em 14 de novembro de 1927, e se destacou no teatro como ator, diretor e produtor.

"Com uma capacidade extraordinária como ator e criador, seja no teatro, no cinema ou na televisão do país, Fernando Torres teve papel fundamental na modernização de linguagens e repertórios da cena brasileira", disse em nota o ministro da Cultura, Juca Ferreira.

A estréia de Torres nos palcos foi em 1949, atuando na peça "A Dama da Madrugada", de Alejandro Casona. Ele também foi intérprete do Teatro Brasileiro de Comédia e um dos fundadores do Teatro dos Sete, onde trabalhou principalmente como produtor.

"Sempre inserido no universo da cultura teatral, recebeu o Prêmio Governador do Estado da Guanabara com "Amante de Madame Vidal", de Louis Verneuil, onde revelou uma visão crítica sobre os costumes da época, em 1973. Três anos depois, foi eleito melhor ator pela Crítica Teatral da Cidade de São Paulo", disse a TV Globo em comunicado.

No cinema, Torres atuou em "Engraçadinha Depois dos Trinta", (1966) de J.B. Tanko, "Os Incofidentes" (1972) de Joaquim Pedro de Andrade e "Redentor" (2004), longa dirigido pelo filho Cláudio.

Torres ainda participou das telenovelas "Zazá", de 1997, e "Laços de Família", de 2000, seu último trabalho na Globo.