Polícia recupera telas roubadas do Masp em dezembro

terça-feira, 8 de janeiro de 2008 23:14 BRST
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - A Polícia Civil de São Paulo recuperou nesta terça-feira as duas telas roubadas do Museu de Arte de São Paulo (Masp) no final do ano passado. As obras estavam em uma casa em Ferraz de Vasconcelos, região metropolitana da capital paulista.

Duas pessoas foram presas por suspeita de envolvimento no crime. O primeiro detido, há dez dias, foi Francisco Laerton Lopes de Lima, de 33 anos. Já nesta terça-feira, os policiais do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) prenderam Robson de Jesus Jordão, 32.

Segundo o delegado Adilson Marcondes, que participou da operação que resultou na retomada das obras de arte, foi a prisão de Jordão na capital paulista que permitiu a confirmação da localização dos quadros.

"A gente tinha a informação do local e ele confirmou", disse o delegado durante entrevista coletiva na sede do Deic, na zona norte de São Paulo.

Os quadros recuperados são "Retrato de Suzanne Bloch", concluído por Picasso em 1904, e "O Lavrador de Café", entregue por Portinari em 1939. As obras eram consideradas as duas principais do acervo do Masp.

O roubo das telas, avaliadas em cerca de 55 milhões de dólares, na madrugada do dia 20 de dezembro provocou críticas em torno da segurança do museu, e levou o presidente do Masp, Júlio Neves, a admitir que a instituição não tem os recursos necessários para dispor de uma segurança adequada.

Também presente na entrevista organizada para apresentar as obras recuperadas, o secretário estadual de Segurança, Ronaldo Marzagão, comemorou a retomada dos quadros e parabenizou a polícia.

"Em nome do governo quero cumprimentar a polícia por esse patrimônio da humanidade ter retornado ao nosso Estado. Eles fizeram um belíssimo trabalho", disse o secretário.