9 de Janeiro de 2008 / às 01:58 / 10 anos atrás

Polícia recupera obras do Masp e prende dois suspeitos

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - A Polícia Civil de São Paulo recuperou nesta terça-feira as duas telas roubadas do Museu de Arte de São Paulo (Masp) no final do ano passado. As obras estavam em uma casa em Ferraz de Vasconcelos, região metropolitana da capital paulista.

Duas pessoas foram presas por suspeita de envolvimento no crime. O primeiro detido, há dez dias, foi Francisco Laerton Lopes de Lima, de 33 anos. Já nesta terça, os policiais do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) prenderam Robson de Jesus Jordão, 32.

O delegado-geral, Maurício Freire, disse em entrevista coletiva na sede do Deic que Lima e Jordão participaram de tentativas anteriores de furtar obras do Masp.

Freire disse ainda que os dois suspeitos têm extensa ficha criminal por roubo e que Jordão era foragido da Justiça. Foi justamente a prisão dele, realizada na capital paulista, que deu à polícia a confirmação da localização dos quadros.

Os policiais não puderam dar mais detalhes sobre a investigação, pois o caso corre sob segredo de Justiça. "É evidente que os dois não cometeram esse furto para que as obras ficassem com eles. Eles fizeram isso ou por encomenda ou para chegar a algum ponto", disse Freire.

"O foco principal das investigações daqui para a frente será chegar a quem encomendou e para onde iriam. Qualquer outro tipo de informação neste momento atrapalhará as investigações", disse o delegado geral.

Os quadros recuperados são "Retrato de Suzanne Bloch", concluído por Picasso em 1904, e "O Lavrador de Café", entregue por Portinari em 1939. As obras eram consideradas das principais do acervo do Masp.

O roubo das telas, avaliadas em cerca de 55 milhões de dólares, na madrugada do dia 20 de dezembro provocou críticas em torno da segurança do museu, e levou o presidente do Masp, Júlio Neves, a admitir que a instituição não tem os recursos necessários para dispor de uma segurança adequada.

Neves, que foi à sede do Deic para fazer o reconhecimento das obras, informou que o museu está aprimorando seu sistema de segurança com, por exemplo, a instalação de câmeras de alta resolução e ampliação do policiamento.

"Tudo que é possível em matéria de tecnologia no mundo estamos fazendo. Só não podemos dizer exatamente o que temos e onde temos", disse ele. O presidente do Masp acrescentou que os quadros estão em perfeitas condições e a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública informou que eles serão devolvidos ao museu na manhã de quarta-feira.

Com isso, o Masp, que será reaberto na sexta-feira, voltará a receber o público já com os dois quadros de volta ao seu acervo.

"Isso que voltou ao museu é um símbolo da cultura brasileira. É um patrimônio que pertence a todos e que deve ser cuidado por todos", disse Neves.

Também presente na entrevista organizada para apresentar as obras recuperadas, o secretário estadual de Segurança Pública, Ronaldo Marzagão, comemorou a retomada dos quadros e parabenizou a polícia.

"Em nome do governo quero cumprimentar a polícia por esse patrimônio da humanidade ter retornado ao nosso Estado. Eles fizeram um belíssimo trabalho", disse o secretário.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below