Morre o poeta símbolo da Palestina, Mahmoud Darwish

domingo, 10 de agosto de 2008 09:57 BRT
 

Por Mohammed Assadi

RAMALA, Cisjordânia (Reuters) - Mahmoud Darwish, cuja poesia traduziu a causa Palestina, receberá o equivalente a um funeral de Estado na Cisjordânia na terça-feira --honraria oferecida anteriormente apenas ao líder da Organização pela Libertação da Palestina Yasser Arafat.

O escritor de 67 anos morreu no sábado em Texas, Houston, de complicações desencadeadas por uma cirurgia de coração.

"Ele traduzia a dor dos palestinos de forma mágica. Ele nos fazia chorar e nos fazia feliz e mexia com nossas emoções", disse o poeta egípcio Ahmed Fouad Negm.

"Além de ser o poeta da ferida palestina, que está machucando todos os árabes e todas as pessos honestas no mundo, ele é um poeta magistral", disse Negm à Reuters no Cairo.

O funeral de Darwish em Ramala será o primeiro patrocinado pela Autoridade Palestina desde que Arafat morreu em 2004.

O presidente palestino Mahmoud Abbas decretou três dias de luto nacional. Pessoas se aglomeraram no sábado à noite nas ruas de Ramala segurando velas e chorando.

O poeta residia na Cisjordânia desde que retornou, em 1990, de um longo período de exílio durante o qual ganhou proeminência na OLP de Arafat.

"A questão palestina, na poesia de Mahmoud Darwish, não era mais uma lenda, mas uma história sobre pessoas feitas de carne, sangue e sentimentos", disse Zehi Wahbi, apresentador de televisão e poeta libanês, amigo de Darwish.

Considerado o poeta nacional da Palestina, o trabalho de Darwish foi largamente traduzido. Ele ganhou novas gerações de admiradores com poemas que evocavam não apenas a dor dos palestinos deslocados, mas também paradoxos sutis e temas humanos mais amplos.

Ele desfrutava de grande popularidade no mundo árabe, onde tinha um nível de leitura de fazer inveja a poetas contemporâneos que escrevem em inglês e outras línguas européias, normalmente eclipsados por romancistas.

 
<p>Foto de arquivo do poeta palestino Mahmoud Darwish. Ele receber&aacute; o equivalente a um funeral de Estado na Cisjord&acirc;nia na ter&ccedil;a-feira --honraria oferecida anteriormente apenas ao l&iacute;der da Organiza&ccedil;&atilde;o pela Liberta&ccedil;&atilde;o da Palestina Yasser Arafat. Photo by Majed Jaber</p>