ESTRÉIA-Visita de papa ao Uruguai é tema para comédia política

quinta-feira, 13 de março de 2008 12:17 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - "O Banheiro do Papa" é uma comédia dramática de fundo político, co-dirigida e fotografada por César Charlone, celebrado diretor de fotografia de "Cidade de Deus" e "O Jardineiro Fiel".

O longa-metragem, uma co-produção entre Brasil, Uruguai e França, tem estréia no Rio de Janeiro e São Paulo na sexta-feira.

"O Banheiro do Papa" nasceu de uma idéia original do co-diretor Enrique Fernandez, a partir de notícias de jornal sobre a visita do papa João Paulo 2o à pequena cidade uruguaia de Melo, em 1988.

Na época, os moradores de Melo convenceram-se de que milhares de pessoas, especialmente brasileiros, cruzariam a fronteira para ouvir o sermão do papa.

Assim, endividaram-se, hipotecaram suas casas, emprestaram dinheiro com agiotas, tudo isso pensando em lucrar com os visitantes.

Beto (César Troncoso), um pequeno contrabandista que ganha a vida atravessando a fronteira brasileira em sua bicicleta, tem uma idéia mais original: construir um banheiro diante de sua casa, cujo uso será cobrado aos peregrinos.

Na realidade, do ponto de vista financeiro, a passagem do papa por Melo resultou em desastre.

O filme, porém, mantém o foco na família de Beto, formada também por sua mulher (Virginia Méndez) e sua filha (Virginia Ruiz), com espaço para humor e uma esperança que parece invencível.

Em 2007, "O Banheiro do Papa" venceu o prêmio de melhor filme para o júri da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Meses antes, foi exibido na seção Um Certo Olhar, do Festival de Cannes, onde teve sua première mundial.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)