Médicos são absolvidos em caso da morte de John Ritter

sexta-feira, 14 de março de 2008 20:07 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Médicos que trataram de John Ritter depois de ele desmaiar no estúdio do seu programa de televisão em 2003 foram inocentados na sexta-feira da acusação de erro médico em um processo movido pela família dele.

Ritter, de 54 anos, morreu em um hospital em setembro de 2003 após sofrer rompimento da artéria aorta durante as gravações do programa "8 Simple Rules... for Dating My Teenage Daughter", da ABC-TV.

Ele foi inicialmente atendido como se tivesse tido um ataque cardíaco e sua esposa, Amy Yasbeck, e os quatro filhos dizem que ele ainda estaria vivo se fosse corretamente diagnosticado e tratado.

Depois de um julgamento de cinco semanas no tribunal de Glendale, o júri inocentou dois médicos do Providence St. Joseph Medical Center.

Advogados dos médicos argumentaram que Ritter tinha uma condição rara que teria sido fatal qualquer fosse o tratamento, e que os 67 milhões, pretendidos pela família do ator, seriam catastróficos para os médicos.

A família Ritter já recebeu mais de 14 milhões de dólares acordos com o hospital e outros envolvidos no caso.

Ritter era mais conhecido por seu papel no sitcom da década de 1970 "Three's Company", pelo qual foi premiado com um Emmy.

Ele foi levado para o hospital na frente do estúdio no qual gravava "8 Simple Rules" em 11 de setembro de 2003, depois de sentir dores no peito, náuseas e de ter vomitado, morrendo algumas horas depois.

(Reportagem de Jill Serjeant)