ESTRÉIA-Nicole Kidman tenta salvar o filho de ameaça alienígena

quinta-feira, 18 de outubro de 2007 14:09 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Não é de se estranhar que a ficção científica "Invasores", que estréia em circuito nacional nesta sexta-feira, chegue meio na surdina. O filme está sendo adiado há dois anos.

Nesse período, foi necessário contratar um novo diretor para rodar cenas extras e Daniel Craig, um dos protagonistas, saltou do posto de ilustre desconhecido para o ator britânico mais bem pago do momento, ao assumir o papel de James Bond, no longa "007 -- Cassino Royale".

"Invasores" é a estréia em Hollywood do alemão Oliver Hirschbiegel ("A Queda! As Últimas Horas de Hitler"). Porém, depois que terminou as filmagens em 2006, os produtores, descontentes com o resultado, chamaram os irmãos Wachowski (da trilogia "Matrix") para reescrever o filme e James McTeigue ("V de Vingança") para dirigir novas cenas. Este longa é a quarta adaptação do romance "Invasores de Corpos", de Jack Finney. A primeira é "Vampiros de Almas" (1956), de Don Siegel, e depois vieram "Os Invasores de Corpos" (1978), de Philip Kaufman, e "Invasores de Corpos" (1993), dirigido por Abel Ferrara.

Cada versão usou a trama como metáfora para fazer um comentário sobre o momento político dos Estados Unidos, seja sobre a ameaça comunista ou a Guerra Fria.

Nessa nova versão, porém, este aspecto é reduzido. Aqui, a ameaça vem do espaço. Uma colisão de um ônibus espacial evidencia a existência de uma forma de vida alienígena. As pessoas que entram em contato com ela transformam-se em autômatos. Uma das primeiras vítimas é Tucker Kaufman (Jeremy Northam, de "Assassinato em Gosford Park").

Sua ex-mulher, a psiquiatra Carol Bennet (Nicole Kidman, de "As Horas") acha estranho que depois de anos ele retome o interesse pelo filho do casal. Mesmo assim, deixa que o menino passe um tempo na companhia do pai.

No dia seguinte o mundo já não é o mesmo. As pessoas estão todas estranhas. Com a ajuda de Ben Driscoll (Craig) e do doutor Stephen Galeano (Jeffrey Wright, de "Sob do Domínio do Mal"), Carol descobre que a "doença" contagia as pessoas durante o sono. Enquanto o problema se espalha, a psiquiatra tenta não dormir para não ser contaminada.

Enquanto isso, a mídia e o governo divulgam que se trata apenas de uma epidemia de gripe, escondendo a verdade alarmante. A única pessoa misteriosamente imune é o filho de Carol. Nele pode estar uma cura para a doença, porém o garoto desaparece e sua busca ocupa boa parte de "Invasores".

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)