CORREÇÃO-Mãe etíope defende adoção de filha por Angelina Jolie

sábado, 17 de novembro de 2007 14:48 BRST
 

(Corrige o primeiro nome da mãe para Mentwabe)

Por Tsegaye Tadesse

AWASA, Etiópia (Reuters) - A mãe de um bebê etíope adotado pela atriz norte-americana Angelina Jolie negou no sábado que tenha tentado impedir a adoção, e disse que estava feliz que sua filha tenha encontrado o lar de uma estrela de Hollywood.

Em entrevista em sua pequena casa na cidade de Awasa, sul do país, Mentwabe Dawid rejeitou reportagens de jornais dos Estados Unidos e Europa esta semana, que afirmaram que ela queria o retorno de Zahara, de dois anos, para a Etiópia.

Suas palavras foram distorcidas, disse ela, por "chamados jornalistas", que teriam conversado com ela e alegaram que trabalhavam para a atriz ganhadora do Oscar.

"Nunca criei disputas com a adoção", disse Mentwabe à Reuters. "Foi um erro. Foi algo que eu nunca disse."

Na quinta-feira, a agência etíope que organizou a adoção disse que ela era "legal e irrevogável" e que a avó de Zahara havia dito a um tribunal de Adis-Abeba que sua filha estava morta.

CASA DE CHÃO DE TERRA BATIDA

Em entrevista no sábado em sua casa de chão de terra batida, iluminada por uma única lâmpada, Mentwabe disse que fugiu de casa cinco meses depois de dar à luz, porque não tinha comida para o bebê. "Decidi fugir em vez de vê-la morrer", disse ela.   Continuação...