ESTREIA-"A Bússola de Ouro" falha ao adaptar livro para cinema

domingo, 23 de dezembro de 2007 15:50 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - "A Bússola de Ouro", que estréia em todo país nesta terça-feira de Natal, em cerca de 350 cópias dubladas e legendadas, promete uma imersão em um mundo de fantasia -- bem parecido com aquele do sucesso "O Senhor dos Anéis".

Se, por um lado, a promessa é cumprida com efeitos visuais caprichados, por outro, fica devendo uma narrativa mais bem construída, que permita ao público entrar nesse universo paralelo.

Baseado no primeiro livro da trilogia "Fronteiras do Universo", do inglês Philip Pullman, "A Bússola de Ouro" é um filme cheio de conceitos e idéias, que tenta comprimir quase 400 páginas em menos de duas horas.

O resultado é que, enquanto no livro os personagens e os eventos têm um tempo para acontecer e se explicar, na tela tudo é muito apressado, podendo confundir aqueles que não estão familiarizados com a trama.

Lyra (a estreante Dakota Blue Richards) é uma órfã que vive em uma universidade e encontra esporadicamente com seu tio, Lorde Asriel (Daniel Craig, o atual agente 007).

Muitas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo. Ela descobre que querem matar seu tio e ele sai em viagem. Enquanto isso, a menina vai morar com uma mulher, Marisa Coulter (Nicole Kidman, de "As Horas").

Marisa finge ser boazinha, mas seu visual de loira platinada hitchcokiana deixa claro que suas intenções não são nada boas.

Nesse universo paralelo, todos possuem um dimon -- espécie de manifestação animal da alma das pessoas. Os dimons das crianças não possuem uma forma fixa e isso pode ser a causa de uma onda de sequestros.

Isto porque um grupo de pesquisadores pode estar tentando separar as crianças de seus dimons por uma espécie de cirurgia.   Continuação...

 
<p>A atriz australiana Nicole Kidman durante estr&eacute;ia de 'A B&uacute;ssola de Ouro' em Sydney. 'A B&uacute;ssola de Ouro', que estr&eacute;ia em todo pa&iacute;s nesta ter&ccedil;a-feira de Natal, em cerca de 350 c&oacute;pias dubladas e legendadas, promete uma imers&atilde;o em um mundo de fantasia -- bem parecido com aquele do sucesso 'O Senhor dos An&eacute;is'. Photo by Patrick Riviere</p>