ESPECIAL-Política e petrodólares impulsionam cinema da Venezuela

sexta-feira, 20 de junho de 2008 11:05 BRT
 

Por Patricia Rondón Espín

CARACAS (Reuters) - Alejandro García Wiedemann grita para que retirem um objeto de cena enquanto fala ao telefone com a Reuters durante as filmagens de "Boves, El Urogallo", que está sendo rodado nas planícies da Venezuela.

Diretor de fotografia do filme sobre a vida de José Tomás Boves, personagem da luta pela independência venezuelana, García comenta que "nunca se produziu tanto quanto agora", graças a uma combinação de vontade política e grandes financiamentos.

"Nos últimos cinco anos o Estado vem dando apoio à produção cinematográfica nacional de maneira mais eficaz, melhor gerenciada e com visão de longo prazo", comentou o cineasta, que lançou seu trabalho de estréia, "Plan B", em 2006. Ele espera concluir em 2009 seu segundo filme como diretor, "Patas Arriba".

Depois do boom do cinema nos anos 1980, a crise econômica na Venezuela derrubou a produção nacional na década seguinte. Muitas salas foram fechadas, e os tributos destinados a financiar o setor foram eliminados.

Hoje vive-se um novo auge graças ao interesse do governo em ampliar a experiência cinematográfica, com a criação de 100 cinemas comunitários em todo o país e sessões de cinema nas ruas.

Entretanto, em meio à divisão provocada pela virada socialista conduzida pelo presidente Hugo Chávez, algumas vozes afirmam que o objetivo dos filmes financiados pelo governo é difundir propaganda política.

Enquanto isso, realizadores e técnicos procuram dividir-se entre os vários projetos iniciados desde que subiu o orçamento cinematográfico do país de 28 milhões de habitantes, procurando converter a população em "artífice e protagonista" do imaginário coletivo.

"Está sendo difícil produzir vários filmes ao mesmo tempo, devido à explosão da produção e à escassez de técnicos", disse o coordenador de cinema do Ministério da Cultura e presidente do Centro Nacional Autônomo de Cinematografia (CNAC), Juan Carlos Lossada.   Continuação...