ESTRÉIA-Animação "Space Chimps" leva macacos a aventura espacial

quinta-feira, 24 de julho de 2008 13:04 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Com um colorido vibrante e personagens de animais, "Space Chimps -- Micos no Espaço" estréia na sexta-feira e disputa a preferência do público infantil com outros desenhos já em cartaz, como "Wall-E" e "Kung Fu Panda".

O filme está sendo lançado apenas em cópias dubladas em português. Entre seus dubladores, estão os apresentadores do programa infantil "Bom Dia & Cia", Yudi Tamashiro e Priscila Alcântara, que emprestam suas vozes aos protagonistas Ham e Luna.

"Space Chimps" parte de um fato real. Em 1961, a Nasa enviou ao espaço um macaco chamado Ham. A história começa décadas depois, quando o bisneto do primeiro "macaconauta" é artista de circo que ganha a vida como "bala humana", sendo atirado de um canhão.

Quando surge uma missão muito arriscada para ir a outro planeta, um senador ambicioso sugere que mandem um trio de macacos ao invés de humanos para o espaço. Apesar da resistência, Ham aceita a missão depois de conhecer a colega de trabalho, a charmosa Luna.

Depois de um breve treinamento, o trio é colocado num foguete e mandado para o espaço. Além de Luna e Ham, a astronave conta com o comandante Titan, um fortão cuja vaidade é inversamente proporcional à sua inteligência.

"Space Chimps" é uma animação cheia de referências a outros filmes sobre astronautas e espaço, como "Os Eleitos" e "2001 -- Uma Odisséia no Espaço".

Tanto que os micos caem numa espécie de buraco negro cheio de cores e luzes, como no famoso filme de Stanley Kubrick, para desembarcar numa outra dimensão, o planeta Malgor, dominado por um monstro ditador chamado Zartog.

Nesse novo planeta, Titan é capturado, e Luna e Ham conhecem uma criatura estranha, mas de bom coração, cujo nome é impronunciável. Por isso, a dupla passa a chamá-la de Kilowatt.

Ela é uma das últimas alienígenas de cabeça iluminada que ainda está em liberdade. Agora, além de salvar o comandante, os dois deverão também acabar com o reinado de terror de Zartog, que escravizou todos os habitantes do planeta.

Mesmo basicamente voltado para as crianças, o filme tem trocadilhos espertos e referências ao cinema de ficção científica que também garantem a diversão dos adultos. A direção é de Kirk De Micco, um dos roteiristas da comédia infantil "Deu Zebra!".

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)