ENTREVISTA-Neil Young lança documentário sobre shows antiguerra

quarta-feira, 25 de junho de 2008 13:53 BRT
 

Por Wes Orshoski

NOVA YORK (Billboard) - Em 2006, após ter um aneurisma quase fatal, o músico Neil Young ficou tão engajado contra a guerra no Iraque que escreveu, gravou e lançou rapidamente o disco de protesto "Living With War" (vivendo com a guerra).

Menos de dois meses depois do lançamento do disco, seu grupo Crosby, Stills, Nash & Young começou uma turnê chamada Freedom of Speech (Liberdade de Expressão), na qual os fãs que esperavam a faceta delicada da banda deram de cara com seu lado mais agressivo.

Em um show de mais de três horas, a banda tocava quase todas as faixas de "Living with War" e muitos dos hinos políticos que construíram as suas figuras legendária, como "Ohio", "Military Madness" e "Found the Cost of Freedom". Apesar das raízes antiestablishment da banda, muitos fãs se irritaram com a postura. Outros se sentiram atraídos.

O documentário "CSNY: Deja Vu" retrata tanto os fãs que saudaram os esforços do grupo como aqueles que se sentiram traídos, além de apresentar veteranos do Iraque que hoje protestam contra a guerra com música, atos políticos e trabalhos sociais.

Dirigido por Young (que usa o codinome Bernard Shakey), o documentário estréia nos cinemas norte-americanos no dia 25 de julho e contém trechos de shows, bastidores e notícias criadas por Mike Cerre, correspondente do canal ABC.

Young, 62, falou com a Billboard sobre o filme.

Pergunta -- No filme, um fã de Atlanta o xinga e diz que quer arrebentar seus dentes por causa das canções antiguerra e contra o presidente George W. Bush. Como você reagiu na primeira vez que assistiu a essa cena?

Resposta -- Bom, sabíamos que isso ia acontecer. Não foi a primeira vez. Aconteceu em muitos lugares. Mas Atlanta teve muita força. Eles eram muito passionais no modo como se sentiam a respeito de nós termos, você sabe... Passado do limite e nos intrometido em algo em que eles acreditavam fortemente. Então você tem de respeitar as pessoas, mesmo que elas estejam enlouquecidas. Elas têm suas crenças. Então tivemos de usar (a cena), porque estamos tentando contar a história toda. Houve responsabilidade jornalística.   Continuação...

 
<p>Neil Young lan&ccedil;a filme sobre shows contra guerra. O m&uacute;sico Neil Young em imagem de arquivo. Em 2006, ap&oacute;s ter um aneurisma quase fatal, Young ficou t&atilde;o engajado contra a guerra no Iraque que escreveu, gravou e lan&ccedil;ou rapidamente o disco de protesto 'Living With War'. 8 de fevereiro. Photo by Hannibal Hanschke</p>