Dennis Hopper representa a morte em novo filme de Wim Wenders

segunda-feira, 26 de maio de 2008 15:17 BRT
 

Por Mike Collett-White

CANNES (Reuters) - A morte é uma presença pesada que se faz sentir no novo filme do diretor alemão Wim Wenders, "Palermo Shooting", estrelado pelo norte-americano Dennis Hopper.

Hopper representa a figura encapuzada da morte que espreita o protagonista -- um fotógrafo famoso que procura respostas às perguntas fundamentais da vida durante viagem à cidade italiana de Palermo para fazer uma sessão de fotos de moda.

O filme fez sua estréia no final de semana durante o Festival de Cinema de Cannes, que terminou no domingo.

"Eu estava numa cidadezinha da Sicília, na Itália, e ao abrir os jornais pela manhã me disseram que (o diretor sueco) Ingrid Bergman tinha morrido", Wenders contou a jornalistas.

Ele recordou que na manhã seguinte em Gangi, cidadezinha próxima a Palermo, onde foi rodada boa parte do filme, um policial lhe contou que o cineasta italiano Michelangelo Antonioni também morrera.

Antonioni e Bergman morreram no dia 30 de julho de 2007.

"Escrevi em meu caderno naquela manhã: 'este filme só pode ser dedicado àqueles dois"', acrescentou Wenders, cujo filme dividiu a crítica depois de ser exibido para a imprensa em Cannes.

Conhecido sobretudo por seus personagens malucos ou malévolos, Hopper disse que está conformado com sua imagem.   Continuação...